Pular para o conteúdo principal
Atletas

Top 7: O melhor de Gustafsson

Alexander Gustafsson fez parte de muitas batalhas épicas no UFC. Confira algumas das melhores abaixo

O sueco Alexander Gustafsson busca redenção em sua terceira oportunidade de conquistar o título quando encarar seu rival de longa data Jon Jones pelo cinturão dos meio-pesados na luta principal do UFC 232, dia 29 de dezembro.

O “Mauler” já esteve em épicas disputas de título com o próprio Jon Jones e Daniel Cormier, e espera colocar as mãos no cinturão que ele persegue desde sua estreia no Octógono em 2009. Como ele chegou até aqui? Continue a leitura para descobrir.

Jared Hamman
14 de novembro de 2009

Após construir um cartel de 8-0 no circuito regional, Gustafsson foi chamado ao Octógono para encarar Jared Hamman em 2009. O sueco era visto como uma verdadeira promessa na época, mas ele ainda não havia enfrentado adversários de nível UFC, então havia muita expectativa sobre ele para o duelo contra Hamman, que também estreava no Ultimate, trazendo um cartel de 11-1. Mas Gustafsson precisou de apenas 41 segundos para conquistar seu primeiro triunfo na organização.

Mauricio Rua
8 de dezembro de 2012

Cinco meses depois, Gustafsson conheceu a derrota pelas mãos de Phil Davis, que o finalizou, mas continuou evoluindo, venceu seus cinco confrontos seguintes e foi escalado para uma luta-chave contra o ex-campeão Mauricio Shogun. Era a maior luta da carreira de Gustafsson até então, e ele correspondeu, vencendo o brasileiro em uma dominante decisão unânime.

Jon Jones
21 de setembro de 2013

A sexta vitória seguida rendeu a Gustafsson uma chance de disputar o cinturão dos meio-pesados contra Jon Jones, e apesar de o sueco realmente merecer a disputa, ele era um grande azarão contra o homem que havia somado triunfos seguidos contra Shogun, Rampage, Lyoto, Rashad Evans, Belfort e Chael Sonnen. Mas quando a porta do Octógono foi fechada, Gustafsson levou Jones ao inferno, e apesar de o campeão ter retido seu título, os dois produziram uma das melhores lutas da história do UFC, consolidando a reputação de Gustafsson como um dos melhores do mundo.

Relembre o primeiro duelo entre Jon Jones e Alexander Gustafsson, em 2013, no UFC 165. Os meio-pesados voltam a se enfrentar em disputa pelo cinturão da categoria no dia 29 de dezembro, na luta principal do UFC 232.

Brasil

Jimi Manuwa
8 de março de 2014

Seis meses após sua épica batalha com Jon Jones, Gustafsson retornou contra um adversário que eventualmente se tornaria seu parceiro de treinos, o nocauteador britânico Jimi Manuwa. Esperava-se uma queda após a frustração pelo título, mas Gustafsson não permitiu isso, vencendo por nocaute no segundo round e conquistando bônus de Performance e Luta da Noite. O “Mauler” não iria a lugar algum.

Relembre vitória por nocaute de Alexander Gustafsson sobre Jimi Manuwa. O sueco faz revanche contra o ex-campeão Jon Jones na luta principal do UFC 232, em 29 de dezembro, em Las Vegas.

Brasil

Daniel Cormier
3 de outubro de 2015

Uma enorme luta principal contra Anthony Johnson na Suécia em janeiro de 2015 acabou de maneira melancólica para o atleta da casa, que foi nocauteado em menos de dois minutos. Mas, ao final daquele ano, Gus se viu em uma nova disputa de título contra Daniel Cormier e, mais uma vez, foi um combate eletrizante de cinco rounds. Mais uma vez, o sueco levou a pior na decisão, o que o colocou em uma posição de precisar desvendar o que faltava para se superar na hora H.

Jan Blachowicz
3 de setembro de 2016

Quase um ano após a derrota para Cormier, Gustafsson assumiu um novo risco contra o perigoso polonês Jan Blachowicz, mas apesar do tempo afastado, o sueco voltou na mesma grande forma de sempre e dominou o duelo, vencendo por decisão unânime.

Glover Teixeira
28 de maio de 2017

A vitória mais recente de Gustafsson talvez seja sua mais impressionante, com um nocaute em uma Luta da Noite sobre Glover Teixeira. Mostrando ainda mais variedades em sua trocação, o sueco foi afiado e fatal ao longo do duelo, liquidando o resistente brasileiro no quinto assalto. Foi o prelúdio perfeito para sua revanche de 29 de dezembro contra Jon Jones.